Visitantes

Nós temos 15 visitantes online
Ramesh S. Balsekar

Se eu estou consciente de algo, então eu me torno o sujeito e o “algo” torna-se o objeto. A base da consciência é, portanto, dualidade. E este relacionamento sujeito/objeto pode ser um perpétuo regresso na dualidade, que pode somente parar quando a dualidade termina na Unidade, quando o-que-eu-sou (Pura Subjetividade) não pode ser consciente. Pode ser somente Consciência não consciente de si mesmo.

Advaita Fellowship  Maio 2016 - www.advaita.org

Outras pérolas...

Banner